sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

A origem da vida? Não sabemos, mas especulamos, e isso é ciência, o resto é irracionalidade

Sempre afirmei neste blog que a astrobiologia é uma ciência privilegiada porque não tem sujeito de pesquisa. É, todas as ciências são iguais, mas há ciências que são mais iguais do que as outras. Tem ciência que os cientistas nem querem ouvir falar de submetê-la ao rigor do contexto de justificação teórica, mas ela é tida como a maior ideia que toda a humanidade já teve, tão certa como a Terra gira em torno do Sol, e, pasme, tão corroborada como a lei da gravidade. E você sabe de qual teoria eu estou me referindo. O fato, Fato, FATO da evolução. Nada mais falso!!!


A astrobiologia é uma dessas ciências privilegiadas pelas especulações: se não for X, então Y; se não for Y, então Z; se não for Z, então todo o ABC. A NASA é um agência científica que tem se dedicado a essa busca pela descoberta do Mysterium tremendum. Pisou na bola outro dia com a apresentação de supostas provas de que um veneno teria dado origem à vida. Cientistas mais capacitados caíram de pau em cima da turma da NASA, e a Grande Mídia nem deu o destaque que era devido para quem foi na jugular epistêmica da notícia estapafúrdia que foi dada pelos cientistas da NASA.

Hoje, a ciência não sabe nada sobre como se deu a origem e evolução da vida. NOTA BENE, não sabe nada. Sabe pouco, muito pouco, e este muito pouco é tido como PROVA DISSO, PROVA DAQUILO. Nem um pouco de ceticismo, uma coisa boa para o avanço da ciência, nada de ceticismo em uma questão dessas.

Em vez de terem a humildade de dizer -- NÃO SABEMOS (cientista odeia esta frase), eles preferem especular em nome da ciência e dizer: FOI ASSIM. É o que lemos agora no artigo de VEJA -- Formação de vida na Terra pode ter sido influenciada por partículas vindas do espaço

Gente, a coisa boa da VEJA, contrariando o Marcelo Leite "Não damos espaço", jornalista especial da Folha de São Paulo, a VEJA ouviu o outro lado, e entrevistou ninguém nada menos do que o Dr. Marcos Eberlin Nogueira, professor de química na Unicamp, membro da Academia Brasileira de Ciência, e do NBDI (Núcleo Brasileiro de Design Inteligente) para apresentar as dificuldades que devemos ter em mente no que diz respeito à origem da vida. Leia a entrevista aqui.




O especialista responde

Marcos Eberlin
Doutor em química pela Unicamp e especialista em química orgânica

--------------------------------------------------------------------------------

Por que a vida no planeta Terra só pode ser formada a partir de aminoácidos canhotos?

Os cientistas acreditavam que encontraríamos nos seres vivos os dois tipos de aminoácidos em igual proporção, já que só conseguimos produzir a mesma quantidade dos dois, em laboratório. Para a grande surpresa de todo mundo, contudo, os seres vivos só apresentam os canhotos. Todas os nossos aminoácidos, que formam as nossas proteínas, estão “virados para a esquerda”. Alguma coisa decidiu organizar as coisas assim, ninguém sabe o quê.

Por que os aminoácidos destros são nocivos à vida?

Deixe-me dar um exemplo. Imagine que vamos construir uma espiral usando peças de lego. Para que isso aconteça, todas as peças precisam apontar para o mesmo lado. Qualquer peça apontando para um lado que não seja o da espiral irá descaracterizá-la. Se isso acontecer, a espiral torna-se outra coisa, perde automaticamente a função. É a mesma coisa com os aminoácidos. Agora, considere o ribossomo, a nossa fábrica de proteínas. Ele precisa fabricar proteínas capazes de exercer as funções essenciais à vida. Todo o maquinário da vida foi construído para receber proteínas com aminoácidos canhotos. É assim que observamos a coesão molecular dos organismos vivos. Ou seja, as substâncias que formam essas proteínas, os aminoácidos, precisam estar dirigidos só para um lado. Se um aminoácido destro entra no processo, a vida teria o mesmo destino da nossa espiral de legos.

A presença de aminoácidos canhotos em meteoritos indica que a “escolha” pelos canhotos possa ter vindo do espaço?

Essa descoberta alivia a angústia de não sabermos quem fez essa escolha. Jogamos o problema para fora da Terra. Se nada influenciou essa escolha por aqui, ela pode ter sido feita em outro planeta, em outro lugar, por outro fenônemo que não a sopa primordial que deu origem aos primeiros organismos vivos. Todo mundo quer encontrar evidências de aminoácidos 100% canhotos ou destros fora da Terra. Mas até onde sabemos, esse tipo de arranjo só é possível em organismos vivos.

O que aconteceria se ingeríssemos aminoácidos destros?

A talidomida tinha quantidades iguais de destros e canhotos. Os cientistas imaginaram que não haveria nenhum problema incluir os aminoácidos destros na fórmula do medicamento. O que se verificou na prática é que os destros causam danos devastadores à genética humana.

Atenção Biólogos Calvinistas!

FAU-USP seleciona professor de design biológico, ooops tecnológico
FAU-USP seleciona professor

Agência FAPESP – A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP) está com vaga aberta para o cargo de professor doutor, referência MS-3, na área de tecnologia do design.

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo procura professor doutor para lecionar na área de tecnologia do design

O profissional selecionado irá trabalhar no Departamento de Tecnologia da Arquitetura da FAU para tratar da questão do material e do processo sob a ótica do projeto do produto, considerando os seguintes aspectos: propriedades e características adequadas a exigências de desempenho e de redução de impactos ambientais, escala e equipamentos produtivos, parâmetros de custos, possibilidades de configuração.

O salário é de R$ 3.332,94. Os interessados em participar da seleção deverão inscrever-se até 21 de fevereiro na Assistência Técnica para Assuntos Acadêmicos, localizada na Rua do Lago, 876 – Cidade Universitária.

Mais informações no site: www.fau.usp.br/concursos/ataac_017_2010.html

+++++

NOTA DESTE BLOGGER:
http://pos-darwinista.blogspot.com/

Com os níveis de complexidade cada vez mais sendo encontrados em coisas vivas, logo nós teremos a cadeira de DESIGN BIOLÓGICO. Quem viver, verá!!!