sexta-feira, 29 de julho de 2011

A Árvore da Vida de Darwin já era!!!

A árvore evolucionária continua caindo: predições falsificadas, modificando opiniões, transferência horizontal de genes e o acaso considerados

A teoria da evolução de Charles Darwin afirma que as espécies surgiram de espécies anteriores. Pequenas mudanças que se acumularam ao longo de vastos períodos de tempo resultaram em uma espécie que deu origem a novas espécies, e assim por diante.

Predição

Neste processo evolucionário as novas species algumas vezes se ramificaram de espécies mais antigas e a história da vida forma um padrão tipo árvore — uma árvore evolucionária. Na verdade, a única figura no livro de Darwin, mostrada abaixo, era desse padrão.


À medida em que os evolucionistas elaboraram mais sobre a ideia de Darwin no século 20, o conceito de uma árvore evolucionária se tornou cada vez mais fundamental para a teoria. Esta figura abaixo de um livro-texto importante [George Johnson, Jonathan Losos, The Living World, Fifth Edition, McGraw Hill, 2008.] é típica.

Como é explicado no livro didático:

“Hoje os cientistas podem decifrar cada um dos milhares de genes (o genoma) de um organismo. Ao compararem os genomas de organismos diferentes, os pesquisadores podem, literalmente, reconstruir a árvore da vida. Os organismos na base da árvore são as formas mais antigas de vida, tendo evoluído bem antes na história da vida na Terra. Os galhos superiores indicam outros organismos que evoluíram mais tarde.” Os evolucionistas até desenvolveram o Tree of Life Web Project [Web Projeto Árvore da Vida], mostrado abaixo, que fornece informação de cada espécie e como que as espécies diferentes são relacionadas na árvore evolucionária:


E à medida em que mais dados de genomas se tornaram cada vez mais disponíveis os evolucionistas pensaram naturalmente que seria possível deduzir uma árvore evolucionária completa:

Assim que os caracteres universais de todos os organismos se tornaram disponíveis, a visão darwinista de uma representação universal de toda a vida e sua história evolucionária se tornou uma possibilidade realista. Foi feita uma crescente referência a esta filogenia molecular universal como sendo a árvore “completa” de “todo o espectro da vida.” [13, 14, 15, 16, 17].

Um resultado importante deste conceito de árvore evolucionária é que os traços diferentes das espécies concordam e apontam para a mesma árvore. Diversos efeitos evolucionários podem causar diferenças ocasionais entre as árvores, mas, a grosso modo, se os traços diferentes são usados para reconstruir a árvore evolucionária, eles deveriam produzir árvores semelhantes. Pode haver algum “ruído” evolucionário, mas traços diferentes deveriam, na maior parte, concordar.

xxxxxx




 





 
 
 
 
 
 
 
POST EM CONSTRUÇÃO DESCONSTRUINDO PRAZEROSAMENTE A ÁRVORE DA VIDA DE DARWIN
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário