quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Confira o manifesto do Design Inteligente

Confira o manifesto do Design Inteligente

 
Dias atrás, conversamos aqui no blog sobre o 1.º Congresso Brasileiro de Design Inteligente, realizado em Campinas. Os participantes divulgaram, ao fim do evento, um manifesto que trata particularmente do ensino do Design Inteligente (e, de passagem, do criacionismo) nas escolas.
Participantes do Congresso Brasileiro de Design Inteligente Participantes do Congresso Brasileiro de Design Inteligente rejeitam, pelo menos por enquanto, o ensino do DI nas escolas. (Foto: Rafael Sousa/Divulgação)

Segue a íntegra do texto:
Manifesto público da Sociedade Brasileira do Design Inteligente – TDI-Brasil – sobre o ensino da Teoria da Evolução e da Teoria do Design Inteligente nas escolas e universidades públicas e privadas
A TDI-Brasil declara, como sua política educacional, não ser favorável, na atual conjuntura acadêmica, ao ensino da Teoria do Design Inteligente (TDI) nas escolas e universidades brasileiras públicas e privadas, como também nas confessionais.
Nossa posição se fundamenta na opinião atual da Academia, que ainda não acata em sua maioria a TDI e o seu ensino, posição essa que nós da TDI-Brasil, como acadêmicos, devemos acatar.
Outro fundamento de nossa posição contrária ao ensino da TDI nas escolas é a não existência, no quadro educacional atual, de professores capacitados para corretamente ensinar os postulados da TDI.
Entendemos, porém, que os alunos têm o direito constitucional de ser informados que há uma disputa já instalada na academia entre a teoria da evolução (TE) e a TDI quanto à melhor inferência científica sobre nossas origens. Inclusive há outras correntes acadêmicas, além da TDI, que hoje questionam a validade da TE oferecendo uma terceira via.
Quanto ao ensino da TE, a TDI-Brasil defende que este ensino seja feito, porém, de uma forma honesta e imparcial, tanto nos livros didáticos quanto na exposição dos professores em salas de aula. Defendemos que sejam eliminados exemplos fraudulentos ou equivocados atualmente presentes em livros didáticos, e que sejam expostas as deficiências graves que a TE apresenta, e que se agravam a cada dia frente às descobertas científicas mais recentes – o que hoje não ocorre.
Quanto ao criacionismo, na sua versão religiosa e filosófica, por causa de seus pressupostos filosóficos e teológicos, entendemos que deva ser ensinado e discutido, junto com as evidências científicas que porventura o corroborem, em aulas de Filosofia e Teologia, dando a estas disciplinas o seu devido valor no debate sobre as nossas origens.
Chama a atenção, neste momento em que vemos a tentativa de colocar o criacionismo no currículo escolar, que o manifesto rejeita o ensino do DI nas escolas, invocando inclusive a posição minoritária dos seus defensores dentro do mundo acadêmico (posso estar enganado, mas nesse aspecto eles parecem se distanciar de seus colegas norte-americanos). Outro argumento, o de que haveria pouquíssimos professores em condições de ensinar o DI de forma correta, é também usado pelos criacionistas contrários à inclusão desta doutrina nas aulas.
Fonte: http://ipco.org.br/ipco/noticias/ateismo-cientifico-nao-tem-base-na-ciencia#.VGzvi_nF_SE

sábado, 13 de setembro de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Conservação da informação na busca evolucionária - Seminário de William Dembski na Universidade de Chicago

Conservação da informação na busca evolucionária - Seminário de William Dembski na Universidade de Chicago

quinta-feira, julho 10, 2014


Computations in Science Seminars

Aug. 13, 2014 12:15 PM

William A. Dembski, Discovery Institute

e-mail: dembski@discovery.org

Conservation of Information in Evolutionary Search

Conservation of Information (CoI) asserts that the amount of information a search outputs can equal but never exceed the amount of information it inputs. Mathematically, CoI sets limits on the information cost incurred when the probability of success of a targeted search gets raised from p to q (p < q), that cost being calculated in terms of the probability p/q. CoI builds on the No Free Lunch (NFL) theorems, which showed that average performance of any search is no better than blind search. CoI shows that when, for a given problem, a search outperforms blind search, it does so by incorporating an amount of information determined by the increase in probability with which the search outperforms blind search. CoI applies to evolutionary search, showing that natural selection cannot create the information that enables evolution to be successful, but at best redistributes already existing information. CoI has implications for teleology in nature, consistent with natural teleological laws mooted in Thomas Nagel's Mind & Cosmos.

+++++

NOTA DESTE BLOGGER:

O Prof. Dr. William Dembski foi convidado para dar este seminário na Universidade de Chicago por ninguém nada menos do que o Prof. Dr. Leo Kadanoff, que foi seu orientador em Física naquela instituição de ensino.

Gente, será que o Prof. Dr. Leandro Russovski Tessler, da Unicamp, vai promover um boicote internacional contra a Universidade de Chicago por permitir a realização de um seminário por um destacado teórico do Design Inteligente???

É a teoria do Design Inteligente chegando no debate acadêmico que esse Torquemada pós-moderno não quer que aconteça. Parece menino que é dono da bola, e quando o time dele está perdendo, acaba o jogo e leva a bola para casa. Cresça, rapaz! Aprenda e acostume-se que em ciência ninguém tem a última palavra. A universidade é um universo de ideias a ser debatidas. Impedir isso é ter mentalidade obtusa .

Fui, nem sei por que, rindo da cara desse Torquemada!

Fonte:
http://pos-darwinista.blogspot.com.br/2014/07/conservacao-da-informacao-na-busca.html

sexta-feira, 20 de junho de 2014

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Reitor da Unimep informado sobre as injúrias da Profa. Silvia Regina Gobbo-Rodrigues contra membros do NBDI

Reitor da Unimep informado sobre as injúrias da Profa. Silvia Regina Gobbo-Rodrigues contra membros do NBDI

quinta-feira, junho 12, 2014

Exmo. Sr. Reitor

Prof. Dr. Gustavo Jacques Dias Alvim

O NBDI - Núcleo Brasileiro de Design Inteligente, nascido aí na Unimep em 1998, é um grupo pequeno, mas crescente de professores universitários e alunos de pós-graduação, promovendo a teoria do Design Inteligente (existem sinais de inteligência na natureza e são empiricamente detectados) e apontando a falência epistêmica das atual teoria da origem e evolução das espécies.

A Academia nos considera hereges, pseudo-cientistas e criacionistas disfarçados. Nada mais falso, pois em nosso meio temos teóricos e proponentes ateus e agnósticos. Aqui no Brasil nós causamos este furor desde 1998. Alguns cientistas, como a Profa. Dra. Silvia Regina Gobbo-Rodrigues, Unimep, SP, é um exemplo de combate raivoso contra os cientistas e defensores do Design Inteligente no Brasil.

Vide nossa réplica das acusações injuriosas e infundadas feitas pela Dra. Gobbo-Rodrigues. Convenhamos, este tipo de comportamento de um professor extra-muros depõe e muito contra a Unimep.


Nós do NBDI estamos considerando seriamente processá-la por injúria e difamação.

Atenciosamente agradecido por sua atenção e providências que o caso requeira internamente.

Enézio E. de Almeida Filho
Coordenador
Núcleo Brasileiro de Design Inteligente
Campinas - SP

Fonte: http://pos-darwinista.blogspot.com.br/2014/06/reitor-da-unimep-informado-sobre-as.html



A Profa. Dra. Silvia Regina Gobbo-Rodrigues, Unimep, tresloucada e inconsequentemente difama membros do NBDI no Facebook

quinta-feira, junho 12, 2014

Profa. Dra. Silvia Regina Gobbo é professora de ecologia da Unimep, SP, mas, além de suas atividades acadêmicas, Gobbo-Rodrigues rabiosamente critica e persegue os teóricos, proponentes e defensores da teoria do Design Inteligente. 



Exemplo mais recente desses ataques paranoicos aconteceu no Facebook, onde a tresloucada e inconsequente professora da Unimep difamou e injuriou alguns membros do NBDI – Núcleo Brasileiro de Design Inteligente:



Silvia Regina Gobbo é assim que as coisas funcionam, e mais, tem uma cupulazinha que ganha, e bem e a ralé, como vc, trabalha de graça

10 de junho às 23:32 • Curtir

Silvia Regina Gobbo besteiras? eu sei para quem vem, quanto, e qual é a diretriz que eles recebem

10 de junho às 23:35 • Curtir

Silvia Regina Gobbo vc é bobo mesmo. vc não é minha fonte. eu sei QUEM RECEBE, quanto e até qual é a diretriz

10 de junho às 23:36 • Curtir

Silvia Regina Gobbo sei de onde vem e para quem vai e quem distribui

10 de junho às 23:36 • Curtir

Silvia Regina Gobbo e sei que vc ESTÁ FORA DO ESQUEMA

10 de junho às 23:36 • Curtir

Silvia Regina Gobbo NÃO, eu sei quem recebe, vc não sabe, mas eu sei... tenho boas fontes e graúdas!

10 de junho às 23:37 • Curtir

Silvia Regina Gobbo pois é, mas tem uns aí ganhando nas suas costas, kkkkkk

10 de junho às 23:37 • Curtir

Silvia Regina Gobbo A grana vem para academicos, hahahahaha... sodré e jr são excluídos...

10 de junho às 23:52 • Curtir

+++++

Profa. Dra. Sílvia Regina Gobbo, que tal, vamos esclarecer tudo isso em juízo??? Assim, como paladina de Darwin que você é, nós do NBDI queremos saber de onde está vindo esse dinheiro, porque até agora, desde 1998, nós nunca recebemos dinheiro de ninguém para a realização de nossas atividades. Elas são frutos de nossa voluntariedade.

Você é uma pessoa doente, pior do que isso, você é DESONESTA porque levanta falso testemunho contra pessoas inocentes. Você é de causar espécie e nojo em quaisquer pessoas comuns que procuram conviver com as diferenças! Debata as ideias.

Um lembrete, mesmo você sendo tresloucada e inconsequente, saiba na sua lucidez que perjúrio e difamação é CRIME!


Prof. Dr. Gustavo Jacques Dias Alvim, reitor da Unimep, seria bom verificar a sanidade mental dessa sua professora!

+++++


IRONIA DO DESTINO: O NBDI nasceu dentro da Unimep, Piracicaba, em 1998 depois de discussões com alguns professores e alunos de doutorado da Faculdade de Educação daquela Universidade..

Fonte: http://pos-darwinista.blogspot.com.br/2014/06/a-profa-dra-silvia-regina-gobbo.html

domingo, 1 de junho de 2014

Um grupo de cientistas céticos de Darwin procurando a "Terceira Via" em Biologia lançou um novo website - Sejam bem-vindos!

Um grupo de cientistas céticos de Darwin procurando a "Terceira Via" em Biologia lançou um novo website - Sejam bem-vindos!

domingo, junho 01, 2014

Um grupo de cientistas céticos de Darwin procurando a "Terceira Via" em Biologia lançou um novo website - Sejam bem-vindos!

Evolution News & Views Maio 31, 2014 5:56 AM | Permalink 



Bravo! Eis aqui um novo website a ser explorado que coloca um sério entrave na visão de que somente "criacionistas" buscam uma teoria alternativa ao neodarwinismo. É o site The Third Way, [Terceira Via] subtitulado Evolution in the Era of Genomics and Epigenomics [Evolução na era da Genômica e Epigenômica]. Não, esses não são defensores do Design Inteligente de modo algum. Isso é muito significante.

O site TTW é composto um grupo de cientistas, inclusive o microbiologista e algumas vezes contribuinte do ENV, James Shapiro, da Universidade de Chicago, juntamente com pesquisadores que pensam da mesma forma da Universidade de Oxford, MIT, Princeton, UCLA, universidades ao redor do mundo (Tel Aviv, Haifa, Vienna, Bonn, etc.), e em outros lugares. O website dá a sua “razão” de existir como segue:

A vasta maioria das pessoas crê que existem somente duas visões alternativas para explicar as origens da diversidade biológica. Uma visão é o Criacionismo que depende na intervenção sobrenatural de um Criador divino. A outra visão é o Neodarwinismo, que elevou a Seleção Natural em uma força criadora que resolve todos os problemas evolucionários difíceis. As duas visões são inconsistentes com quantidades significantes de evidência empírica e evoluíram em ideologias de linha dura. Há necessidade de uma "Terceira via" de discussão de mudança evolucionária baseada em observações empíricas.

A segunda sentença poderia ser mais exatamente formulada:

Uma via, falando muito vagamente, que inclui o criacionismo Bíblico e a teoria científica do Design Inteligente ou insiste (como no caso do criacionismo) ou (como no caso do DI) não vê fundamentos em Biologia para excluir a possibilidade de direção por um Criador ou designer fora da natureza.
Mas nós vamos deixar isso passar. As pessoas no TTW estão corretas que o pensamento sobre evolução se encontra num estado de um fermento alto. Esse é o grande fato proibido que a divulgação popular da ciência popular e comentário escondem do público. Os cientistas percebem cada vez mais a inadequação da teoria darwinista e estão procurando uma substituição. Este fermento não é, de modo algum, motivado por fervor religioso, mas antes, pelo reconhecimento de "significantes quantidades de evidência empírica" em desacordo com o neodarwinismo.

Eles continuam:

Até hoje, o público em geral, e muitos cientistas, desconhecem décadas de pesquisa em ciência evolucionária, biologia molecular e o sequenciamento do genoma que fornecem respostas alternativas de como os novos organismos se originaram na longa história da vida na Terra. Este website é dedicado em tornar disponível os resultados daquela pesquisa disponível e oferecer um fórum para expor o novo pensamento científico sobre o processo evolucionário. O registro do DNA não apoia a afirmação de que pequenas mutações aleatórias são a principal fonte de novas e úteis variações. Agora nós sabemos que muitos processos diferentes de variação envolvem ação celular bem regulada sobre as moléculas do DNA.

Os genomas se mesclam, encolhem e crescem, adquirem novos componentes de DNA, e modificam suas estruturas por processos celulares e bioquímicos bem documentados. Muitos dos cientistas mencionados neste website chegaram a uma série de conclusões sobre diferentes aspectos da mudança evolutiva. Muitos consideram a evolução como um processo complexo com mecanismos e estágios distintos em vez de um fenômeno explicável por um pequeno número de princípios. As divergências e a multiplicidade de ideias, opiniões e teorias neste website são necessárias pois muitas áreas de biologia evolucionária permanecem relativamente inexploradas.

Nós iremos ficar de olho no website The Third Way, desejando a este grupo de acadêmicos ousados muito sucesso na ajuda em mudar lentamente o curso do barco da biologia evolucionária em nova direção.

Imagem: Grant Hutchinson/Flickr.

Fonte: http://pos-darwinista.blogspot.com.br/2014/06/um-grupo-de-cientistas-ceticos-de.html

quinta-feira, 10 de abril de 2014

"...delírios da chamada teoria de gênero, essa invenção de professores desocupados com problemas de identidade sexual." by Luiz Felipe Pondé

"...delírios da chamada teoria de gênero, essa invenção de professores desocupados com problemas de identidade sexual." by Luiz Felipe Pondé

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://intelectuaisconservadores.blogspot.com.br/2014/04/delirios-da-chamada-teoria-de-genero.html

sábado, 5 de abril de 2014

segunda-feira, 17 de março de 2014

Índice de Fundamentalismo Darwinista

Índice de Fundamentalismo Darwinista

segunda-feira, março 17, 2014

Introdução

Quão leal realmente você é um discípulo de Charles Darwin? Faça este teste e descubra. As notas mais altas indicam crescente lealdade a Darwin e as suas ideias. Na posição extrema, lealdade a Darwin se torna não reflexive, dogmática, e imune a evidência oponente. Em outras palavras, isso se torna uma forma de fundamentalismo darwinista. Daí o nome deste teste, o  Índice de Fundamentalismo Darwinista (Darwinian Fundamentalism Index). IFD.

Significância

Psicólogos clínicos e psiquiatras estão chegando a considerar o fundamentalismo, seja religioso ou secular, tão prejudicial à sociedade e como uma forma de perturbação mental. Na verdade, “a desordem da personalidade fundamentalista” está crescendo na discussão para inclusão da próxima edição Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM VI) [Manual de Diagnóstico e Estatística de Doenças Mentais]. Ao mesmo tempo, o Fundamentalismo Darwinista é imensamente influente na cultura dos Estados Unidos e continua sem ser desafiado nas salas de aulas americanas de Biologia, onde se tornou ortodoxia nos livros didáticos.

O Teste

O IDF foi encomendado pela TheBestSchools.org e desenvolvido por uma equipe transdisciplinar com especialização em testes psicológicos, psicologia social, filosofia e biologia. Porque a forma dominante de fundamentalismo em biologia é darwinista, o IDF focaliza o fundamentalismo darwinista.

Fazendo o Teste

O IDF consiste em 40 pares de afirmações. Para cada par, selecione a afirmação com a qual você concorda mais aproximadamente. Este é um teste de escolha forçada. Para alguns pares de afirmações, você poderá se sentir desconfortável com qualquer uma das escolhas, mas faça o melhor que puder. O teste é pequeno e levará alguns minutos para completar.

Participação

O uso desta lista é estritamente para fins educacionais. Não deve ser considerada como oferecendo aconselhamento psicológico. Não deve ser considerado como uma prova de ortodoxia biológica. Faça este teste somente se você estiver interessado em saber sobre o fundamentalismo darwinista e como ele pode ser avaliado. Suas respostas ficarão anônimas, mas elas serão registradas e usadas na pesquisa.




Fonte:

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Em defesa do casamento by Rodrigo Constantino - Em tempos de Carnaval e hedonismo, de apetites e emoções como os únicos guias das ações individuais, de promiscuidade total, não deixa de ser confortante ler uma visão clássica sobre o bom e velho casamento..."

Em defesa do casamento by Rodrigo Constantino - Em tempos de Carnaval e hedonismo, de apetites e emoções como os únicos guias das ações individuais, de promiscuidade total, não deixa de ser confortante ler uma visão clássica sobre o bom e velho casamento..."

"...Em tempos de Carnaval e hedonismo, de apetites e emoções como os únicos guias das ações individuais, de promiscuidade total, não deixa de ser confortante ler uma visão clássica sobre o bom e velho casamento. Que seja eterno enquanto dure. E que dure para sempre!"

Clique no link abaixo para acessar o artigo:
http://familiacalvinista.blogspot.com.br/2014/02/em-defesa-do-casamento-by-rodrigo.html

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Dois vídeos de "incitação à violência" de Ricardo Boechat e "todo mundo" (esquerda) ficou quietinho e a Rachel Sheherazade defende a legítima defesa e "tudo mundo" (esquerda) fica acusando de tudo....

Dois vídeos de "incitação à violência" de Ricardo Boechat e "todo mundo" (esquerda) ficou quietinho e a Rachel Sheherazade defende a legítima defesa e "tudo mundo" (esquerda) fica acusando de tudo....

Clique no link abaixo para acessar os vídeos:http://jornalismoreformacional.blogspot.com.br/2014/02/dois-videos-de-incitacao-violencia-de.html

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Quando ocorre o início da vida? A resposta da Bíblia by Dra. Angelica B. W. Boldt

Quando ocorre o início da vida? A resposta da Bíblia


Dra. Angelica B. W. Boldt
Como professora e pesquisadora em Genética Humana, confesso que me enquadrava dentro da “grande maioria” que acredita que a Bíblia não é clara sobre quando se dá o início da vida humana, uma vez que conceitos como “célula”, “zigoto” e o próprio mecanismo de fecundação e gestação eram um completo mistério para os seus escritores, como é evidente no Salmo 139: “Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre da minha mãe... Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.”  (NVI, grifo do autora).
Contudo, ao meditar sobre a história do nascimento de Sansão em Juízes 13, descobri que a Bíblia é BEM CLARA a respeito da origem da vida humana. Ela conta que a mulher de Manoá, como a mãe de Sansão é chamada, era estéril até receber a visita de um anjo. Este lhe declara que ela engravidará de um filho que deve ser nazireu durante toda a sua vida, pois deve se tornar um juiz do seu povo e libertá-lo da opressão dos inimigos. O nazireado implicava em um sinal de consagração interior, através da abstenção de qualquer produto da videira (mesmo uvas e passas), e de consagração exterior, através da distância de cadáveres e manutenção do cabelo (o cabelo, assim como a barba, nunca poderiam ser cortados). O detalhe crucial é que o anjo ordena à própria mãe que não deve ingerir nada que viesse da uva, embora o nazireado coubesse explicitamente ao filho.
Para ficar bem clara, esta ordem é repetida duas vezes. Uma vez à mulher; outra vez a ela e a seu marido Manoá. Além disso, a mãe também deveria se lembrar de não ingerir qualquer comida impura, regulamento ao qual se sujeitavam todos os israelitas, nazireus ou não. Como ela não sabia do momento da concepção, deveria iniciar o jejum de uva desde já. Contudo, se a “vida” de Sansão se iniciasse após 11-12 semanas de gestação, a ordem do anjo teria sido a de abstenção da uva a partir do momento em que a mulher de Manoá percebesse que estava grávida. Se a “vida” de Sansão se iniciasse somente após o parto, a mãe receberia ordens apenas para cuidar da dieta do filho. A seriedade deste compromisso revela que o espírito de Sansão poderia ser contaminado pela desobediência da mãe desde o estágio mais tenro do seu desenvolvimento, ou seja: o momento da união de um óvulo com o espermatozóide!
Portanto, como mães e como pais (note que o anjo falou a ambos), somos responsáveis pelas vidas que geramos, desde a sua concepção! Pequenas, preciosas vidas que não podemos, não devemos rejeitar. Isto também é reforçado por várias outras passagens bíblicas que refletem a aversão que Deus sente pelo aborto provocado. Por exemplo, o famoso princípio “Olho por olho, dente por dente” ocorre pela primeira vez na Torah (os cinco livros de Moisés) no contexto em que um parto prematuro é provocado porque uma mulher grávida foi ferida em uma briga de homens: Êx. 21:22-25. Também na Torah, a ordem de que “um cabrito não deve ser cozido no leite da sua própria mãe” é repetida três vezes (Êx. 23:19, 34:26, Deut. 14:21). Mais do que um preciosismo culinário, creio que esta ordem representa a idéia de que uma mãe não deve ter participação alguma na morte do seu filho.
A principal razão para a destruição dos povos cannanitas foi a promiscuidade sexual seguida do sacrifício dos filhos indesejados ao deus Moloque — os bebês eram queimados vivos. Razões semelhantes conduziram à destruição de Jerusalém e ao êxodo dos israelitas para a Assíria e a Babilônia. Quer os filhos sejam queimados após o nascimento, quer sugados aos pedaços (como quer a cartilha mais recente sobre “Como abortar com segurança” da OMS), quer destruídos na forma de embriões ou fetos, creio que o ódio divino contra a destruição da vida humana é evidente de qualquer forma.
Filhos são sempre uma bênção, mesmo que em circunstâncias indesejadas. O assim chamado “planejamento familiar” tem minado a saúde mental de centenas de mulheres às quais foi ensinado que a criação de filhos representa um fardo e um empecilho às suas carreiras. Acreditem, essa é uma grande mentira! Dois dos meus filhos nasceram durante o mestrado e um no início do pós-doutorado. Cada um deles me enriqueceu de uma maneira não comparável a todo o reconhecimento que obtive pela minha carreira!
Leitura recomendada: